domingo, 1 de outubro de 2017

Reflexão 2 sobre a solidão

Eu sempre gostei de escrever aqui porque pra mim meio que tem a função de falar sozinha...
Não acho que as pessoas venham aqui, se você estiver lendo saiba que é um leitor inesperado e talvez vai encontrar algumas associações livres... Se você tiver um pouco de psicanalista, dei sorte.
Solidão, vazio criativo, distancia necessária e isolamento. Isso pra mim sempre foi necessidade "é no escuro que eu exergo melhor"
Essa viagem nos próprios pensamentos, sensações e lembranças sempre me atraíram muito mais... Eu gosto de mergulhar nisso...
Eu acho gente assim interessante, gente que não tem medo da própria loucura, de não fazer sentido e mudar de ideia sempre.
Eu gosto de gente que sabe que não está pronta e que a vida é um refazer constante...
Gente que se não ta com sono, aceita que é preciso pensar sobre algo que ta incomodando... Eu gosto de gente que tenta consertar, e não correndo na minha primeira ou décima contradição, mas é difícil encontrar gente assim.
E eu juro que eu entendo quem vai embora, porque sei que não sou a pessoa mais fácil do mundo, mas gostaria que eu não fosse tão eficiente em espantar pessoas rsrrs
E também porque são poucas as que me interesso a ponto  de "feche a porta do seu quarto, talvez toque o telefone, pode ser alguém com quem vc quer falar horas e horas"

Reflexão 1 sobre a solidão

Eu sou uma pessoa marcada, tem algumas feridas em aberto...
Sempre teve e provavelmente sempre terá
Eu sou uma solitária talvez mas por costume do que por escolha
Jung diria um típico caso de introversão rs
Sou grata aos que insistem e ficam.

segunda-feira, 4 de setembro de 2017

O Menestrel - William Shakespeare


Depois de algum tempo você aprende a diferença, a sutil diferença entre dar a mão e acorrentar uma alma. E você aprende que amar não significa apoiar-se. E que companhia nem sempre significa segurança. Começa a aprender que beijos não são contratos e que presentes não são promessas.

Começa a aceitar suas derrotas com a cabeça erguida e olhos adiante, com a graça de um adulto e não com a tristeza de uma criança.
Aprende a construir todas as suas estradas no hoje, porque o terreno do amanhã é incerto demais para os planos, e o futuro tem o costume de cair em meio ao vão.
Depois de um tempo você aprende que o sol queima se ficar exposto por muito tempo.
E aprende que, não importa o quanto você se importe, algumas pessoas simplesmente não se importam… E aceita que não importa quão boa seja uma pessoa, ela vai feri-lo de vez em quando e você precisa perdoá-la por isso. Aprende que falar pode aliviar dores emocionais.
Descobre que se leva anos para construir confiança e apenas segundos para destruí-la…
E que você pode fazer coisas em um instante das quais se arrependerá pelo resto da vida. Aprende que verdadeiras amizades continuam a crescer mesmo a longas distâncias.
E o que importa não é o que você tem na vida, mas quem você tem na vida.
E que bons amigos são a família que nos permitiram escolher.
Aprende que não temos de mudar de amigos se compreendemos que os amigos mudam…
Percebe que seu melhor amigo e você podem fazer qualquer coisa, ou nada, e terem bons momentos juntos. Descobre que as pessoas com quem você mais se importa na vida são tomadas de você muito depressa… por isso sempre devemos deixar as pessoas que amamos com palavras amorosas; pode ser a última vez que as vejamos. Aprende que as circunstâncias e os ambientes têm influência sobre nós, mas nós somos responsáveis por nós mesmos. Começa a aprender que não se deve comparar com os outros, mas com o melhor que pode ser.
Descobre que se leva muito tempo para se tornar a pessoa que quer ser, e que o tempo é curto.
Aprende que não importa onde já chegou, mas para onde está indo… mas, se você não sabe para onde está indo, qualquer caminho serve.
Aprende que, ou você controla seus atos, ou eles o controlarão… e que ser flexível não significa ser fraco, ou não ter personalidade, pois não importa quão delicada e frágil seja uma situação, sempre existem, pelo menos, dois lados. Aprende que heróis são pessoas que fizeram o que era necessário fazer, enfrentando as conseqüências. Aprende que paciência requer muita prática.
Descobre que algumas vezes a pessoa que você espera que o chute quando você cai é uma das poucas que o ajudam a levantar-se. Aprende que maturidade tem mais a ver com os tipos de experiência que se teve e o que você aprendeu com elas do que com quantos aniversários você celebrou. Aprende que há mais dos seus pais em você do que você supunha.
Aprende que nunca se deve dizer a uma criança que sonhos são bobagens…
Poucas coisas são tão humilhantes e seria uma tragédia se ela acreditasse nisso.
Aprende que quando está com raiva tem o direito de estar com raiva, mas isso não te dá o direito de ser cruel. Descobre que só porque alguém não o ama do jeito que você quer que ame não significa que esse alguém não o ama com tudo o que pode, pois existem pessoas que nos amam, mas simplesmente não sabem como demonstrar ou viver isso.
Aprende que nem sempre é suficiente ser perdoado por alguém…
Algumas vezes você tem de aprender a perdoar a si mesmo.
Aprende que com a mesma severidade com que julga, você será em algum momento condenado.
Aprende que não importa em quantos pedaços seu coração foi partido, o mundo não pára para que você o conserte. Aprende que o tempo não é algo que possa voltar.
Portanto, plante seu jardim e decore sua alma, em vez de esperar que alguém lhe traga flores.
E você aprende que realmente pode suportar… que realmente é forte, e que pode ir muito mais longe depois de pensar que não se pode mais. E que realmente a vida tem valor e que você tem valor diante da vida! Nossas dúvidas são traidoras e nos fazem perder o bem que poderíamos conquistar se não fosse o medo de tentar.

quinta-feira, 27 de julho de 2017

Evitar a queda

Sobre esses tempos estranhos: apenas segure alguns impulsos... Ícaro nos ensinou desde de sempre que nem tudo que você quer deve estar perto demais.
Quem diz apenas se jogue na experiencia, "vai com emoção", nunca ralou feio o joelho correndo de bicicleta.

domingo, 4 de junho de 2017

Os tempos pós-modernos

"Ilusão foi meu viver tolo e cigano
Só agora é que posso olhar pra trás
Como um Cristo demasiadamente humano
Ódio a Judas, inveja a Barrabás"

Nada tão antipoético, quanto olhar do avesso a vida de alguém...
Nada como matar as ilusões, procure e ache!
Ninguém está a salvo. Esse é o novo mundo,
Será que sobrevivo a ele?

domingo, 28 de maio de 2017

Uma palavra

"Por quê você fez isso?
Não sei, eu apenas fiz..."
Palavras de tem o poder de desencadear memórias e reações até então encobertas, mas num instante... Um insight e lá foi toda a fantasia.
Resultado: vida melhor. Sem insônia, ansiedade ou  peso na alma.
Apenas tome sua taça de vinho e ria com seus amigos.

terça-feira, 16 de maio de 2017

O Teatro dos Vampiros (Legião Urbana)

Sempre precisei de um pouco de atenção
Acho que não sei quem sou
Só sei do que não gosto
E destes dias tão estranhos
Fica a poeira se escondendo pelos cantos

Esse é o nosso mundo
O que é demais nunca é o bastante
E a primeira vez é sempre a última chance
Ninguém vê onde chegamos:
Os assassinos estão livres, nós não estamos

Vamos sair, mas não temos mais dinheiro
Os meus amigos todos estão procurando emprego
Voltamos a viver como há dez anos atrás
E a cada hora que passa
Envelhecemos dez semanas

Vamos lá, tudo bem - eu só quero me divertir
Esquecer dessa noite, ter um lugar legal pra ir
Já entregamos o alvo e a artilharia
Comparamos nossas vidas
E esperamos que um dia
Nossas vidas possam se encontrar

Quando me vi tendo de viver
Comigo apenas e com o mundo
Você me veio como um sonho bom
E me assustei
Não sou perfeito

Eu não esqueço
A riqueza que nós temos
Ninguém consegue perceber
E de pensar nisso tudo, eu, homem feito
Tive medo e não consegui dormir

Vamos sair, mas não temos mais dinheiro
Os meus amigos todos estão procurando emprego
Voltamos a viver como há dez anos atrás
E a cada hora que passa
Envelhecemos dez semanas

Vamos lá, tudo bem - eu só quero me divertir
Esquecer, dessa noite ter um lugar legal pra ir
Já entregamos o alvo e a artilharia
Comparamos nossas vidas
E mesmo assim não tenho pena de ninguém

Nada como um dia após o outro...

Quando algo acaba ou morre, Freud dizia que a coisa morria na  gente também... Logo perdemos algo de nós... e assim a morte também esta em nós... Por isso é tão necessário os lutos diários.
Adeus ao emprego que você ia todos os dias.
Adeus a conversa de final do dia.
Mas a grande questão sempre foi deixar ir, o que não era pra ficar mesmo. Quando se esta enlutado, a energia fica cristalizada ali... no que há de morte.
E nessas ocasiões, talvez, seja bom uma cama quente e uma boa trilha sonora.
Sempre me lembro do conselho dado pelo senhor mascarado no Despertar da Primavera quando Melchior esta diante do tumulo que era mais ou menos assim "Vá pra casa, tome um sopa quente e durma e verás que as coisas não são tão terríveis assim"
Se faz o luto, outras coisas tornam se atraentes porque de novo é possível ver a a beleza ao seu redor.
A alegria é mais importante do que esta certa ou do que ser perfeita.
Nesse aspecto, concordo com o Perls, Jung e Reich "Ah autenticidade", todos eles falaram de formas diferentes que construirmos nossas próprias prisões e matamos o que poderíamos ser.
Tenho me permitido errar mais do que antes e perdoar primeiro a mim mesma.

sexta-feira, 5 de maio de 2017

Alegria

"Segue teu destino e rega tuas plantas,  ama tuas rosas. Resto é sombra das arvores alheias"

quarta-feira, 3 de maio de 2017

Tem dias que a gente se sente um pouco talvez menos gente

Um dia de Maio ou Abril.
Essa musica do Raul nunca fez tanto sentido. 
Nesses dias, tem dias que a gente precisa ouvir muita musica, ver aquela  serie chata mil vezes e reler os poemas preferidos. 
Ai então por descuido você se pega pensando no que foi e no que não vai ser mesmo.
Em parte porque você quis e no resto porque não quiseram por você. Ai você chora de verdade, mentindo pra si mesmo que aquele trecho de filme era muito triste. Porque era  de um filme e não da sua vida que estamos falando.

quarta-feira, 12 de abril de 2017

Mudar doí

Estou numa fase que deveria considerar ótima, mas por algum motivo estranho e desconhecido não é assim que sinto.
Tem acontecido muitas mudanças, quase todas escolhidas por mim, mas mudar doí.
Todo o luto e reorganização dos afetos doí. Muitas pessoas novas chegando na minha vida e estou fazendo laços novos mas abandonar os velhos continua doendo...    

segunda-feira, 27 de março de 2017

Sou boa em fugir...

Sou realmente muito boa em fugir das coisas...
Põe na conta: menos 3 kg em uma semana, meu inglês melhorou de tanto ouvir musica, meu projeto de mestrado quase pronto, 3 livros de literatura lidos.
Não quero pensar na minhas decisões. Dizer adeus sempre foi uma coisa difícil pra mim. Pensar que você nunca mais fará coisas que com o tempo começaram a ser parte do que você é, me assusta.
E o choro não sai...

sábado, 11 de fevereiro de 2017

Tempo

Sempre queremos tempo...
Tempo cura as feridas? Acho que nem todas... o Tempo faz bem? Para alguns talvez.
Tem sido dias dificeis... Tomar decisões grandes nunca foram meu forte, principalmente se elas tiverem que ser pensadas e repensadas... Como o que tenho que fazer não pode ser feito no calor do momento... Isso meio que me paralisa.
Sempre gostei do pensa rápido e vai... Mas isso não é assim
Mudar de estado é algo grande pra mim, e se eu quiser mesmo fazer o que acho que quero, talvez isso tenha que acontecer ou pelo menos me acostumar a viajar uma vez na semana sempre.