segunda-feira, 27 de setembro de 2010

Balanço

Vontade de não sair de casa, só ficar escutando esse ritmo bom...
Nem pensar em nada, só estar assim, sem saber se sou eu ou é você,
Se a terra ta girando mesmo ou é esse balanço na árvore sendo sacudido com a força da nossa alegria.
E o salgado da lágrima que não vi cair, deixa assim, quero apenas estar.

sábado, 11 de setembro de 2010

"Toda dor repousa na vontade"

O que há de vir  e o que há de ser?

Só o porvir.
Enquanto isso, eu espero, meio Penélope, me fazendo e desfazendo.

video

quarta-feira, 8 de setembro de 2010

O não falar.

Algumas coisas não falamos em voz alta para não ter o risco da gente mesmo escutar.
Porque  falar é admitir que existe, está ali e esse ali é aqui em mim.
Não falar é honrar minha vontade disso ser tragado por um buraco negro, de que saia de mim,
É a vontade de voltar ao instante anterior,  quando isso não existia.
Ai segredo mata, mata devagarzinho.
Não falar é minha vontade de me distrair, vontade sempre de me trair...

domingo, 5 de setembro de 2010

Disseram

Disseram que falar alivia, que amor novo cura o velho.
Que se você acreditar, acontece.
Que não pode apontar para as estrela, caso ela se ofenda, nasce verruga.
Mas até agora tô esperando passar essa agonia toda , esse medo do não sei o quê, essa tristeza sem nome.
E olha que eu falo, acredito e não aponto dedo para estrela.
Não entendo.

quinta-feira, 2 de setembro de 2010

Amnésie

O que foi, o que poderia ter sido.
Como me lembro, seu toque, minha memoria na pele, não é nem um pouco neutra.
O sensível, a mistura, o cheiro.
Faz ser muito bom o que não me lembro.
Esse não ser (não saber), abre possibilidade para poder ser o que eu quiser, eu recriei.
Amnésia tem gosto doce.