sábado, 18 de dezembro de 2010

Hoje eu chorei,
chorei porque percebi que te perdi mesmo,
perdi também aquele tempo em que o nós era possível,
agora tem eu e você lá longe.

quinta-feira, 25 de novembro de 2010

quarta-feira, 17 de novembro de 2010

Quando o príncipe virou um sapo

Durante meses tudo que ela mais quis foi que ele olhasse pra ela.
E ele olhou.
E ela? Desejou que isso nunca tivesse acontecido!
Ah, as vezes acho que vivo dessa falta que sobra,

Só vivo porque me falta...
Quando tenho, me paraliso, não sei lidar com o que dar certo.
Me fizeram tão falha, tão errante e errada.
E agora que me dão o que preciso? O que faço quando tenho o quero?
Começo a me repetir
Por tanto tempo te quis e agora que tenho não sei mas pra que queria.
Me falta cor, me falta viço e alegria.
Me sobra enxaqueca e náuseas...
E nada me completa. Continuo essa vida nômade. Sou nômade em mim.
Eu, sem casa e escrava desse desejo mutante.

domingo, 31 de outubro de 2010

Ainda

Ela ainda procura no copo vazio e na multidão.
A dormência, entre o que estava sentido, é sempre menos pior e faz a desorientação ter motivo.
E no fim da noite, quando ele estiver lá  e nada acontecer, pelo menos ela vai conseguir dormir.

domingo, 17 de outubro de 2010

Menina levada

Hoje eu quero ficar, nem tente me levar. Cansei de ser tão levada, vou ficar. Aqui onde estou, você com sua certeza me assusta mais que meu medo do incerto.  Pare de me fazer sonhar ou melhor pare de me sonhar, não sou assim. Talvez só um pouquinho. Mas não quero mais. Vá embora! Você me faz lembrar que tenho que ter cuidado com o que desejo.

Os dias

Todos os dias ela tem ideias mirabolantes, olha pra cara dele e desiste de todas.
Já pensou em seduzir, em xingar a mãe, em falar que ele é gay... Mas fazer o quê?

"Amizade com ódio excessivo é amor. No momento em que amigos não se suportam é a hora de começar uma história." (CARPINEJAR)

segunda-feira, 27 de setembro de 2010

Balanço

Vontade de não sair de casa, só ficar escutando esse ritmo bom...
Nem pensar em nada, só estar assim, sem saber se sou eu ou é você,
Se a terra ta girando mesmo ou é esse balanço na árvore sendo sacudido com a força da nossa alegria.
E o salgado da lágrima que não vi cair, deixa assim, quero apenas estar.

sábado, 11 de setembro de 2010

"Toda dor repousa na vontade"

O que há de vir  e o que há de ser?

Só o porvir.
Enquanto isso, eu espero, meio Penélope, me fazendo e desfazendo.

video

quarta-feira, 8 de setembro de 2010

O não falar.

Algumas coisas não falamos em voz alta para não ter o risco da gente mesmo escutar.
Porque  falar é admitir que existe, está ali e esse ali é aqui em mim.
Não falar é honrar minha vontade disso ser tragado por um buraco negro, de que saia de mim,
É a vontade de voltar ao instante anterior,  quando isso não existia.
Ai segredo mata, mata devagarzinho.
Não falar é minha vontade de me distrair, vontade sempre de me trair...

domingo, 5 de setembro de 2010

Disseram

Disseram que falar alivia, que amor novo cura o velho.
Que se você acreditar, acontece.
Que não pode apontar para as estrela, caso ela se ofenda, nasce verruga.
Mas até agora tô esperando passar essa agonia toda , esse medo do não sei o quê, essa tristeza sem nome.
E olha que eu falo, acredito e não aponto dedo para estrela.
Não entendo.

quinta-feira, 2 de setembro de 2010

Amnésie

O que foi, o que poderia ter sido.
Como me lembro, seu toque, minha memoria na pele, não é nem um pouco neutra.
O sensível, a mistura, o cheiro.
Faz ser muito bom o que não me lembro.
Esse não ser (não saber), abre possibilidade para poder ser o que eu quiser, eu recriei.
Amnésia tem gosto doce.

quarta-feira, 25 de agosto de 2010

Medo

O frio bom do medo, medo de perder, medo de ganhar, medo de não saber, medo de desmanchar.
Eu tenho medo de você, isso não é bom sinal.
Tenho medo de não resistir o seu charme comum, as suas frases feitas, a sua voz rouca, ao seu jeito bobo de puxar papo.
Estou fraca, de alguma forma isso parece bom, isso também não é bom sinal.

"Quem se deixa açoitar merece os açoites" (Sacher Masoch)

sábado, 21 de agosto de 2010

Na pele

" Mulher alguma é tão boa ou tão ruim que não possa, de um momento para o outro, ser capaz dos atos mais endiabrados como dos mais divinos.
(...) O amor não conhece virtudes, não conhece o merito, a tudo suporta, porque o deve, nem pelo juizos somos guiados, nem pelas preferencias nem pelos erros, que, descobrimos, provocam nossa abnegação ou nos retraem. É um poder doce, melancolico, secreto, que nos impele, e acabamos por pensar, experimentar, querer, deixamos que nos atraia sem perguntar 'pra onde'. "
                                                                                                                            (Sacher Masoch)


Um momento venus das peles. Aceitando a força. E  a crueldade.

segunda-feira, 26 de julho de 2010

Como foi.

Já repassei tudo o que aconteceu, tantas vezes.
Não mais sei  como foi, acrescento e tiro detalhes, recriei mil vezes...
Olhei de todos os ângulos, me coloquei de cabeça pra baixo...
Fiz hipóteses sobre seu caráter.
Tracei um perfil seu.
Quis entender a psicologia das suas ações.
Continuo sem nada, mesmo sabendo: tudo isso esta em mim mas, o que esta em você?
Sentiu de novo o gosto de cigarro na boca, sem ter fumado nenhum.
Pegou um pedaço de papel e listou tudo que queria mudar em si mesma, não queria ser reconhecida.
Queria, na próxima vez que o encontrasse, tudo diferente. Sabia que para isso, devia começar por ela.
Sabia, também, que isso tudo era inútil, mas precisava tentar. Já´há algum tempo descobriu, "algumas coisas precisam ser feitas".
Por precisarem, não eram boas nem más e muito menos perdoáveis ou não.
Como num esforço de sobrevivente, prometeu, "ele não!".

domingo, 25 de julho de 2010

Da força e da fragilidade

E sua inconstância nunca foi fragilidade, fez dela sua maior força.
Antes do fim, antes da morte das formas ela já era outra.
E de tanta fluidez, teve gente que se incomodou, mas ela que não é muito apegada, não ligou.
Tem medos como todo mundo, teve medo de escuro. 
Mas agora ela só quer descobrir o que o mundo pode oferecer e não tem mais tanta paciência para as lamurias dele.
E ela conheceu isso tudo de súbito, como se de uma hora pra outra um galo cantasse e tudo fosse partido em antes e depois.

sábado, 24 de julho de 2010

Todo dia é dia de juntar

Todos os dias tento recolher meus fragmentos...
Todo dia é dia de juntar...
Tento colar mas tem partes que não mais se encaixam, ou são novas demais ou fazem parte das antigas edições.
Sou sempre inadequada e ando sempre faltando.
as partes que não servem eu jogo pra debaixo do tapete.
Cheguei a uma conclusão: terei de comprar um novo e maior tapete.

Vazio

Da sensação de vazio e  o peso como se tudo estivesse dentro dele. Como pode o vazio comportar tudo?
Eu vejo as coisas de fora, eu nunca vi de dentro, nunca...
O sem sentido e a falta de consistência.
Consistência é uma abstração que se pretende substância.
O mais estranho é não ter nada para doer. Não sei se sofro só de palavra. Sofro de corpo. Meu corpo que a palavra corta, arranha, contorna, entorta e desvia.
Dói essa vontade de fazer sentido, de buscar e buscar e só encontrar mais vazios.
As vezes procuro num olhar, num sorriso, num estereótipo. Nada dura mais que algumas semanas de identificação.
Eu tento não acreditar nessa historia de que em algum lugar tem uma resposta. Mas não consigo.

quinta-feira, 22 de julho de 2010

Desabafo

Nem sempre adianta perguntar o porquê fazemos certas coisas,
As vezes temos de fazer e ponto. Simplismente, porque precisamos.
Sofrer não tem nada ver com vaidade, acho que isso ele nunca vai entender...
Enquanto olhar para isso achando que não tendo uma causa logo não vai terá o efeito, vai continuar de fora.
Enquanto achar que pode controlar tudo não vai ter nada.

terça-feira, 20 de julho de 2010

Trocas

Te dei o meu melhor olhar,
meu sorriso mais encantador,
e você só me deu esse vazio!

aMOR!

É isso que acontece quando um tirano e uma torta se encontram!!!

Das Voltas.

Andei me perdendo, tanto, que não sei mas como me achar...
Não devia ter seguido o coelho, eu sabia, sempre soube.
Mas agora o que sinto é bonito e perigoso, como é perigoso tudo o que realmente é bonito.
Tem um brilho suspeito nisso tudo,
Só que isso me acovarda e tento voltar atrás todos os dias, mesmo sabendo que não posso.

É















É ainda vai doer um tanto,
dilacerar quando ver,
ter de chorar escondido,
sonhar na madrugada,
fingir que esqueci,
e cumprimentar sorrindo,
Vai ser assim...

sábado, 17 de julho de 2010

Repetir

No que foi que isso pegou em mim?
Quantas horas sem domir ainda vou passar no msn,
Quantas coisas ainda vou escrever e nunca ter coragem de publicar,
Quantas vezes vou ter que repetir a mesma historia no sonho?
Isso tem que sair de mim.

quarta-feira, 14 de julho de 2010

Tempo

O tempo nunca foi tão meu inimigo, não me aguento e me desdobro mas ele continua pesando.
Vivemos tão mais nos lembramos, esquecemos coisas engraçadas e bonitas.E tem uns poucos momentos tão filhas da  puta que ficam pra sempre.
" amor, por que te chamo assim?"

Meus castelos

Eu e meus velhos castelos de areia.
Nada dura pra sempre, eu sei e você sabe, mesmo assim, protegiamos do vento nossos castelos. Mas com a ventania nada podemos.
E o vento forte leva pra longe nossos sonhos.Vou levantar e sacudir a poeira do que ficou.
Já tenho muitas pedras no meu bolso, não quero mais nada que me pese.
Ainda quero voar, terei que me desfazer das pedras e começo com a poeira.

terça-feira, 13 de julho de 2010

Lugares

Sentou na escada, com a cabeça rodando  e pensou: isso tem que valer a pena!
Na sua boca, o gosto de cigarros e de antigas paixões se misturavam. Mas não fazia diferença alguma.
Porque esses gostos não voltam e por isso mesmo sempre vão ter lugar.
Infelizmente, assim ela funcionava.
Ia sofrer muito pelo que foi. Sorrir pouco pelo que esta sendo. E sonhar, ainda, pelo que não será nunca.

E agora?

"Já tentei macrobiótica psicanálise drogas (...) patins marxismo candomblé boate gay ecologia, sobrou só esse nó no peito, agora faço o quê?"
                                                                                                                                       (Pequena Epifania)

sexta-feira, 9 de julho de 2010

Chorar

Chorar faz bem,
Ontem e hoje chorei. É muito difícil mexer na caixa que fica guardada debaixo da cama, como ensinou a Virgínia Wolf, as historias que perseguem as pessoas ate seus quartos de dormir são serias.
Como se faz pra ser humano? Não basta só alimenta- lo e esperar que ele cresça, somos  todos muito esquisitos, se temos de mais dá problema, se temos de menos também. e a medida? Não existe. A vida, as memorias, tudo isso é tão sobrenatural,
E a escrita é minha vontade de fazer sentido. Tenho que arrumar a caixa, para poder morar um pouco nela e vou ter que lavar com lágrimas, porque é tudo o que eu tenho no momento.

terça-feira, 6 de julho de 2010

Gosto

"Gosto dos venenos mais lentos, das bebidas mais amargas, das drogas mais poderosas, das ideias mais insanas, dos pensamentos mais complexos, dos sentimentos mais fortes" Clarice Lispector

Ta aí, o porquê sou viciada em você, assim expresso meu gosto e minha pulsão de morte.

Despedidas

Há muito me despeço de você,
Mas ainda não consegui ir, você me habita...
Mora nos dois lados de mim: o que te ama e o que te odeia.
E deixou seu cheiro bom nas minhas batalhas.

Mesmo assim, ainda faz parte das minhas tristezas.

segunda-feira, 5 de julho de 2010

Se

Não sei se é ausencia de mim, se excesso de pernas, se é falta de moral...
Ou pouca fé.
Se tô sempre muito dividida, se tenho medo do escuro ou só de você.
Se, se e se, tenho tantos e em nenhum deles tenho você. Amo mesmo a impossibilidade, amo muito sua falta.

quinta-feira, 1 de julho de 2010

Em busca do sem garantias

Pra que eu decidi seguir o coelho?
Agora eu fico aqui sofrendo de presença, desejando solidão.
Entendo as miserias e injustiças e tendo a aceitar que isso tudo também é humano.

" Eu não condeno infratores, não tenho pena dos traidos, eu respeito tiranias e aplaudo rebeldias!"

Essa é minha contradição de todo dia.

sexta-feira, 25 de junho de 2010

Jeux d'Enfants, Se atreve?

Nada mais cruel do que um jogo, disputado por duas crianças caprichosas,
(In)felizmente, competimos pela primeira vez
Estamos brincado de quem machuca mais o outro.
Nossas armas ou brinquedos, como você preferir,  são paixões efêmeras que arremessamos um em direção ao pulso do outro!
E isso é melhor que droga, melhor que sexo, melhor que chocolate, melhor que adrenalina, melhor que andar na rua e ter um sorriso bobo e gentil!

domingo, 20 de junho de 2010

Do que é quase

Se eu pudesse juntar todos os momentos em que realmente  me senti viva nessa vida, no meio de toda essa confusão e espanto eu seguraria sua mão no eterno desse instante.
Eu não teria ido além do que fui, porque intensidade não é o todo, é chegar quase lá e prefirir não, pra ter o que guardar.
Se eu tivesse atravessado essa linha, você seria só o que você é, como eu não fui, você pode ser o que eu quiser e eu, o que você inventar.

Nós

Você chega sempre como quem não quer nada e leva meu sossego.
Quando eu quero, você não quer  e quando você quer, pra me vingar eu não quero.
Eu sou grega e você troiano, não me roube pra você que devasto sua cidade.

Porradas

Quantas porradas ainda a vida vai me dar?
Espero que muitas, tô gostando de apanhar!

quarta-feira, 9 de junho de 2010

Bichos

Eu me assusto...
Descobrindo os novos sabores e novas cores nos varios mundos que habito e sou habitada.
Tem flores crescendo no ar, lá nesse mundo, ninguem anda com  o pé no chão... Lá não sou amiga do rei, porque não tem rei!
Lá a ave grasna e o leão passeia, lá, escuto meu corpo bicho, que não esta aprisionado e nem a deriva.

domingo, 30 de maio de 2010

sexta-feira, 28 de maio de 2010

Conversa de botas batidas

Nosso amor de passagem, regado a conversa de botas batidas.
Fulgaz e empoeirado.
Não precisa falar.
Já leio seus olhos e suas mãos.

quarta-feira, 26 de maio de 2010

Humano

Eu e meu pobre coração mundano.
Detesto a solidão não programada, odeio as idas e vidas sempre à procura.
Estou procurando, estou sempre procurando e de tanto procurar já me perdi...
Eu perco sempre. Mesmo quando posso ganhar, sempre escolho perder...
Não importa o que eu faça.
Não sei por que a gente tem que jogar esse jogo de fingir que não se importa.
Eu me importo. Mas são tantas as voltas que a terra dá, já estou perdida.  

sábado, 22 de maio de 2010

Je suis

Às vezes minto,
e muito.
Às vezes amo,
e pouco.
É sempre tão pouco.
Tentar ser uma só é me abreviar...
Mil exitências cabem em mim e são tantas as vozes que falam em mim.

sexta-feira, 21 de maio de 2010

Tentei

Tentei fingir que não ligava para a indiferença sendo mais indiferente ainda,
Tentei não ver as cenas apelativas,
Tentei não escutar o que você falava só para ver minha reação...
Tentei silenciar meu corpo bicho, mas a ave ainda grasna e não posso mais sacrifica-la.

terça-feira, 11 de maio de 2010

O Estranho

Restaram só fragmentos.
Flash, minha mão aperta a do estranho, nos olhamos...
Tem alguma química ou física não desvendada que não me deixa soltar sua mão.
Não entendo, mas minha mão sabe coisas e eu não sei.
A dinâmica mística dos afetos. Bastou um olhar e me desarmou! O apego e a espera não fazem sentido, o que era mesmo que eu esperava? O que é mesmo que sou eu?
E por um momento, o mundo todo era a mão do estranho que aquecia a minha.
Todas noites, quando no escuro me vejo só, lembro que numa noite qualquer, vi o mundo todo com a minha mão....
E sem saber,  a mim, foi dado de novo o mundo e a humanidade.

quarta-feira, 21 de abril de 2010

Intesidade 2

Intensidade é uma doença contagiosa!
Enão concebo a vida sem contagios!
                                (Nome Proprio)

quarta-feira, 14 de abril de 2010

Tão estranho

É tão estranho chorar por coisas que a gente nem sabia que doiam!
É tão estranho falar de coisas muito antigas e sentir no corpo o agora!
Hoje, não consegui conter as lagrimas, nem mesmo, diante de estranhos! 
Chorei a lagrima contida do palhaço que se esncode em sorrisos...

terça-feira, 13 de abril de 2010

Não, só por hoje!

Não quero que o mundo fique pequeno!
Não quero que meus cabelos caiam!
Que as noites não dormindas se acumulem no meu rosto!
Não quero o consolo do dia frio!
Não me interesso pelo medo do fim, nem nas verdades desse tédio!  Já abandonei meus falsos ideais...
Já não finjo mais saber do que sou feita!

segunda-feira, 12 de abril de 2010

Deslize

A fluidez das formas tomou conta de mim!
Meus poros dilataram, a linha tênue que me separava da vida se desmanchou.
Agora naum tenho mais a ilusão de um ego que sente, a unidade não faz sentido. Estou sendo! E calendoscopica!
Tudo isso pela primeira vez. como é estranho estar viva!
Essa é a ideia mais obvia do mundo, no entanto, sempre uma descoberta...

Quebrando

Ando me desmanchando, 
me derretendo, 
me desfazendo!

domingo, 21 de março de 2010

Ando

Nunca estive a esperando ser salva!
As vezes fica escuro e me perco em mim...
Mas tudo que menos quero  é me encontrar em você.
Meu caminho esta deserto. Por enquanto, dispenso abrigo ajunto aos andarilhos como eu. 
Mal dou conta de minha bagunçae tristeza sem motivo.
Escuto musica velha e coisas que não entendo.
Vivendo assim vou. Ainda não morri. Ou melhor morro todos os dias e quando isso acabar, será o fim!

sábado, 20 de março de 2010

Paixão

"Ninguem vive a paixão impunemente!"
                                 (Nome Proprio)

sexta-feira, 19 de março de 2010

Corpo

Memoria corporal, ando existindo pelas visceras!!!!
Viva a meu corpo carne, sangue, ossos e saliva...
Afinal, tem coisas que passam pela ordem dos afetos e tentar negar isso é uma violencia!
Não vou mais perseguir coerencia, sistema e leis gerais, querer saber tudo é querer teorizar sobre a vida e não viver...
Não vou mais matematicalizar o amor!

Da alegria besta!

Nunca gostei tanto das palavras como hoje!!!!!!!!
Você e eu ao mesmo tempo falamos de nada e mesmo assim foi tudo...
Algo aconteceu em mim, viva a alegria besta...
 

domingo, 7 de março de 2010

Passando Roupa

Por que naum desisto de passar roupa no furacão?
Tenho que aprender a esperar

As Flores

As flores de maio aindam não abriram,
A quem estou tentando enganar?
Quanto mais fujo mais perto estou...
Perto de você, me sinto fraca, inapta e sem ação.

Me perdi em você...

segunda-feira, 22 de fevereiro de 2010

De quando me perco...

Se perder por mais espantoso que seja não é facil...
É tão mais facil traçar linhas retas, planos perfeitos, domesticar a vida e ficar quetinho na caixinha.
Mas em algum momento você tem que se mexer, ai pronto todo o seu esforço vira força de movimento...
O difícil não é se movimentar, é sustentar o que o movimento traz, é conseguir ficar perdido!!!!

Controle

Controle, 

Nossa maior ilusão!
E a vida grita nas esquinas e escapa pelas frestas...

quinta-feira, 11 de fevereiro de 2010

Catarse

Já experimentou ser sincero com você mesmo?
Isso é assustador, tem algo de terrível, algumas coisas são pensadas meio às escondidas... às escuras.
Tenho opiniões nada polidas, se algumas pessoas pudessem ler meus pensamentos nunca mostrariam seus sorrisos falsos. Esse jogo social, que faz pessoas que se odeiam passem o natal juntas, é deplorável, tem horas que não possível sustentar nem um sorriso de Mona Lisa. (maneira polída de descrever)
Natal, com vcs? Porra nenhuma!!!!!!!!(maneira verdadeira de expressar)
Mas como infelizmente a ceia de natal não é nas cavernas, então, eu sublimo.